O Clube de Engenharia e sua história

Conheça mais sobre a história do nosso Parceiro Institucional.

A FUNDAÇÃO

Fundado em 24 de dezembro de 1880, por Conrad Jacob Niemeyer, o Clube de Engenharia é uma instituição que agrega engenheiros e técnicos com o objetivo de oferecer um espaço democrático para a discussão de questões relacionadas ao desenvolvimento  nacional e a capacitação técnica dos engenheiros.  Ao longo de seus 130 anos, transformou-se em um pólo de informação, referência no exercício de pensar o desenvolvimento do Rio de Janeiro e todo o país.

Sua primeira sede foi um sobrado à Rua da Alfândega nº 6, cedido por seu fundador que ocupou o cargo de Tesoureiro por 39 anos, de novembro de 1880 até agosto de 1919.

“Esta sala será um ponto de reunião para os engenheiros, industriaes e fabricantes etc., e que é um excellente meio de facilitar os negocios e ao mesmo tempo fóco onde as questões technicas se discutirão resultando portante o esclarecimento d’ellas, de todo conveniente principalmente quando submetidas a opinião pública” Conrad Jacob Niemeyer, 1880.

A primeira diretoria do Clube de Engenharia foi eleita após a aprovação de seu estatuto pelo Imperador D. Pedro II através do Decreto Imperial nº 8.253 de 10 de setembro de 1881.  Seu primeiro presidente eleito, Antonio Augusto Fernandes Pinheiro, ocupou o cargo de novembro de 1881 à agosto de 1884, sucedendo o engenheiro João Martins da Silva Coutinho.

Com o crescimento de suas atividades o Clube de Engenharia adquiriu, em março de 1902, sua segunda sede à Rua da Quitanda nº 59, sob a presidência do engenheiro João Chrockatt de Castro (27/01/1902 a 22/01/1903). Em 24 de dezembro de 1904, sob a presidência de  Paulo de Frontin, é lançada a pedra fundamental da 3ª sede do Clube de Engenharia situada à Avenida Central, projetando o Clube de Engenharia para maiores instalações, no mesmo terreno que atualmente abriga o Edifício Edison Passos, idealizado na presidência de Edison Junqueira Passos e inaugurado em 1957 sob a presidência de Maurício Joppert da Silva.

O clube de engenharia nos grandes debates nacionais

Desde sua fundação em 1880 no período imperial, o Clube de Engenharia sempre se fez presente nas decisões políticas e técnicas que envolvem o desenvolvimento do Brasil, tais como:

– O projeto de calçamento da Rua do Ouvidor e o acidente no Reservatório de Pedregulho em 1880;

– O apoio à abolição da escravatura, com participação ativa dos engenheiros André Rebouças e Paulo de Frontin;

– Participação nas comemorações do 4º centenário do descobrimento do Brasil em 1900;

– Participação na reforma urbana da Cidade do Rio de Janeiro, realizada pelo então Prefeito Pereira Passos, principalmente em relação à abertura da Avenida Central (atualmente Avenida Rio Branco) em 1904, cuja coordenação de sua Comissão Construtora coube ao engenheiro Paulo de Frontin, então presidente do Clube de Engenharia;

– Estudo sobre o traçado e sistema de tração da Estrada de Ferro Madeira Mamoré;

– Discussão sobre as secas do nordeste em 1907;

– Inauguração da sede original do Clube de Engenharia na Avenida Rio Branco em 1910;

– Sede da Liga Brasileira pelos Aliados funcionando no Clube de Engenharia no período de 1914 a 1918 (1ª Guerra Mundial);

– Elaboração em campo e no escritório do primeiro mapa do Brasil, a “Carta Geral do Brasil ao Milionésimo” no período de 1916 a 1922, com apresentação de 52 mapas setoriais durante as comemorações do Centenário da Independência do Brasil em 1922;

– Realização do 2º Congresso Ferroviário Sul-Americano e do Congresso Internacional de Engenharia, ambos em 1929; patrocínio do 2º Congresso Nacional de Engenharia e Indústria em 1930;

– Participação na regulamentação da profissão do engenheiro e arquiteto em 1933;

– Resolução do Conselho Diretor do Clube de Engenharia em apoio aos aliados em 1942;

– Adesão à campanha “O Petróleo é nosso” em 1948;

– Inauguração da sede atual em 1957, no mesmo local da sede anterior, que foi demolida; debates sobre o Metrô/Rio e a respeito do problema energético brasileiro em 1960/61;

– Comemoração do Centenário do Clube de Engenharia em 1980;

– Adesão à campanha “Diretas Já”;

– Realização do 1º Congresso Brasileiro de Defesa do Meio Ambiente, lançamento do livro “História da Engenharia Brasileira- séculos XVI a XIX”, do engenheiro Pedro da Silva Telles, todos em 1984;

– Ato sobre “ O petróleo é nosso/ o minério é nosso”, coordenado pelo jornalista Barbosa Lima Sobrinho; seminários sobre  a “Retomada do Desenvolvimento” e “Desenvolvimento da Engenharia no Rio de Janeiro”, todos em 1988;

– II Seminário sobre barragens de rejeitos e disposição de resíduos; idealização e lançamento do Movimento pela Ética na Política, com a decisiva participação do presidente do Ibase Betinho, além do apoio do então vice- presidente da República engenheiro Itamar Franco, ambos em 1991;

– Lançamento do livro “História da Engenharia no Brasil- século XX”, do engenheiro Pedro da Silva Telles, em 1993;

– Apoio às manifestações contra a privatização das empresas estatais: Petrobras, Vale do Rio Doce, Furnas e Embratel no período de 1994 à 1998;

– Entrega da Medalha Chico Mendes ao sociólogo Betinho, em 1994;

– I Semana Nacional da Engenharia, em 1995;

– Lançamento do livro “O Clube de Engenharia nos momentos decisivos da vida do Brasil”, de um grupo de pesquisadores do Departamento de História da UFF, em 1996;

– Seminário “Rio Salvaguardas para Furnas”, em 1997;

– “10 anos sem Chico Mendes: Nossa Luta Continua”, em 1998;

– Homenagem póstuma ao Ex- presidente do Clube de Engenharia Hélio de Almeida;

– Evento sobre Diretrizes e linhas de ação para o Setor Elétrico Brasileiro, ambos em 2002;

– VIII Congresso Brasileiro em Defesa do Meio Ambiente;

– II Semana Nacional da Engenharia; Encontro de Comemoração do Centenário da Av. Rio Branco, com exposição, peça teatral, mesas redondas e desfile cívico- popular  na Avenida, todos em 2005;

– Realização de ato público contra a oitava rodada de licitações da ANP;

– Campanha e audiência pública a favor de Angra 3, ambos em 2007;

– Seminário Banco de Projetos, em 2008;

– Ato de apoio ao Pré-Sal com a presença do presidente da Petrobras em 2009;

– Ato contra o leilão do petróleo brasileiro; passeata em apoio ao pré-sal;

– Ato em defesa da Engenharia Brasileira e da  empresa nacional;

– Comemoração dos 130 anos do Clube de Engenharia, com corrida dos engenheiros, festa popular na rua Sete de Setembro, lançamento de selo comemorativo e abertura da exposição itinerante da trajetória do Clube, todos em 2010.

Ao longo dos seus 130 anos, o Clube de Engenharia foi prestigiado com visitas honrosas como a do cientista Albert Einstein, em 1925, e de grandes nomes das mais diversas áreas, como o jornalista Barbosa Lima Sobrinho, o sociólogo Betinho e o arquiteto Oscar Niemeyer. Por ocasião da posse do Presidente Francis Bogossian em 2009, o Presidente da República em exercício, José Alencar, se fez representar. Foi e é palco de amplos debates sobre temas nacionais e internacionais relacionados à engenharia e, para além dela, sobre temas políticos que afetam à nação brasileira e à vida do povo fluminense.

 Fonte:

http://www.portalclubedeengenharia.org.br/info/o-clube-de-engenharia-e-sua-historia/3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *